Guia de Conversação para Turistas na Turquia

Inscreva-se já e receba nosso conteúdo -

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Até que ponto a experiência alheia me serve?

Olá pessoal,

Faz tempo que eu tava querendo escrever sobre esse tema, mas precisava de algum acontecimento relevante para sentar e começar a digitar.

Recentemente alguns alunos começaram a fazer aulas de turco conosco, e uma delas é uma mulher, da mesma idade que eu, casada com um turco e mora na Turquia. Por residir num lugar menor imagino que seja alvo da curiosidade turca e por muitas vezes receba visitas ou é convidada para a "hora do çay" tão típica pra aquelas bandas de lá.



GRATUITO: 1o mini e-book + áudio e lançamento dia 26.11 de vídeo-aula com Prof. Mustafa Köslü



Uma grande oportunidade dela já ir pondo em prática o que for aprendendo com a gente e, mais do que isso: de se sentir parte de um grupo, da sociedade na qual está inserida e tomar posse da própria identidade - este último é um dos pontos de grande choque quando deixamos o Brasil e nos mudamos pra Turquia sem falar o idioma ou conhecer muito da cultura. Eu bem lembro de como isso dói ...

E ela - como todo mundo - foi em busca de informações na internet sobre a nova vida que estava reservada a ela e, como muitas, parou nos canais que têm o maior número de visualizações e portanto, são os que aparecem no top trend: aqueles que enfatizam o lado negro da Turquia.

Lembro que ela comentou que estava evitando aceitar o convite das turcas com medo dos relatos que vira nos vídeos ...

Que os turcos são curiosos num grau master, fofoqueiros, mentem pra caramba isso eu concordo (mas tem lá suas exceções) mas eles também são muito, mas muito mais solícitos do que muito brasileiro que eu conheço. Diferentemente de muita gente "que sempre tá na correria" pra ter tempo pra saber como você está, a maioria dos turcos param o que estão fazendo pra te ajudar. Seja algo simples ou sério. Além disso eles também criaram uma série de estereótipos sobre a gente: samba, mulatas, bunda-de-fora ... e interagir com eles é uma grande oportunidade de contar o que de fato é o nosso país - além de você melhorar sua fluência no idioma turco. E pessoas são diferentes umas das outras, tem muita gente legal e chata tanto aqui quanto lá ...

Muita coisa do idioma eu aprendi de trocar ideia com a turcaiada, tem muita coisa que não tem nem em dicionário, piorou no Google Tradutor. Privar-se disso por causa da opinião alheia veiculada em mídias na internet é perder a chance de formar a própria opinião. Pode ser que você chegue a conclusão que turcos são tudo de ruim e até pior ... ou não, que aqueles vídeos ou blogs que você leu estão focando apenas na PRÓPRIA EXPERIÊNCIA ...

Diferente do "colocar o dedo na tomada pra quê se todo mundo sabe que dá choque" uma experiência dessa complexidade tem uma série de fatores que poderão torná-la positiva ou não, são vivências pelas quais somente você é capaz de passar:

Em que cidade você está morando? Como são as pessoas ao seu redor? Você acredita que terão assuntos em comum dos quais vocês possam trocar ideia? Você começou a aprender turco? Tem muitos estrangeiros onde você mora? Seu namorado/marido turco e a família dele estão te ajudando em seu processo de adaptação? A família dele te aceita como você é?

Se o povo ao seu redor não tem nada a ver com você mas eles têm o desejo de te acolher e de interagir com você, busque assunto: veja algo na TV (novela, futebol, amenidades) qualquer assunto que não cause polêmica e comente ou pergunte sobre. Peça a receita de algum börek ou até de como fazer um bom café turco. Você vai ganhar pontos pra caramba e capaz de ganhar uma excelente amiga.

Também achar que "se com ela deu certo comigo também vai dar" sem avaliar todos os fatores cruciais para isso é insensatez. A gente sabe que todo mundo quer que a relação dê certo, que a família dele aceite, que a adaptação não seja sofrida. Planejamento, conhecimento (avalie as diversas fontes de informação) e atitude são necessários para minimizar as chances de se tomar uma decisão que traga grande arrependimento.


Turcos: melhor conhecer para tirar as próprias conclusões ... (na foto, o camarada xará do meu marido me fazendo chifrinho. A gente se zoava muito naquelas reuniões rsrs)



Quanto à nossa nova aluna, eu incentivei ela a tentar. Dias atrás ela até desmarcou a aula por causa da casa cheia de visitas (rsrs) mas fico muito feliz de saber que ela está dando uma chance pros turcos :-)


Beijo da Luci



Em 2018, um site para brasileiros e turcos

Em 2018, um site para brasileiros e turcos
Namoro, amizade, casamento ou passatempo: somente o destino pode dizer.