Guia de Conversação para Turistas na Turquia

Inscreva-se já e receba nosso conteúdo -

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Meu primeiro dia de aula

Olá pessoal,

Na terça comecei minhas aulas de turco, num grupo de mais de 20 alunos, sendo a maioria da Rússia e países da antiga URSS, Turcomenistao e adjacências e Americanos. Eu e mais um camarada de Madagascar somos as figuras de países mais "curiosos" "exóticos" da sala de aula.

Cheguei cedo pra burro por causa da carona do meu marido. Fiquei horas a fio esperando no jardim, vendo o bando de russas conversando animadas, o bando de árabes de vários tipos e os americanos passando apressados.

E sozinha permaneci, logo eu que saio conversando até com poste se este tiver boca ...

Mas daí eu vi uma mulher, loira, sentada sozinha num dos bancos e pensei "vou lá puxar papo com ela. Tá um saco ficar aqui só olhando pro relogio."

Sentei-me do lado dela e comentei em inglês "nossa que chato isso de informarem que a aula vai começar uma hora mais tarde e a gente aqui esperando esse tempo todo ..."

Ela olhou pra mim com um sorrisinho amarelo e balançou a cabeça pros lados.

Nao entendeu UMA palavra do que eu disse ...

- Você nao fala ingles ?
- Russo. - respondeu, com um sorrisinho.
Suspirei fazendo um sinal de "ah ta bom" e permaneci ali, sentada ao lado dela sem ter coragem de me levantar - achei que seria desprezo por ela nao falar ingles e eu sei como é ser desprezada por nao saber se comunicar em determinada lingua ...

Depois de dez minutos criei coragem e perguntei:

- Você fala turco ?
- Muito pouco. - respondeu.

Perguntei o nome dela e coisas básicas. Perguntei quantos anos tinha e ela nao entendeu minha pergunta, dai tive a idéia de pegar meu documento e apontar o campo "ano de nascimento".
Daí ela entendeu e entendi que é um ano mais velha que eu, casada e com um filho. Ah, e que o marido fala russo muito bem e se comunicam nessa lingua.

No dia seguinte ela me chamou no corredor:

- Luci, Luci !

Fiquei contente por nao ter me ignorado (o que seria normal por nao falarmos a mesma lingua). Parou na minha frente e perguntou como eu estava:
- Bem e você ?
- Bem também.

E ficamos assim, paradas. Com tanta coisa pra perguntar e fofocar e sem poder fazer nada. Ela conseguiu dizer "tomara que daqui 6 meses possamos conversar"...

Engraçado isso de amizade, talvez a pessoa esteja tao solitaria fora do pais dela que quando acha um amigo em potencial agarra a chance, mesmo sem poder falar a mesma lingua.

No outro intervalo eu a encontrei no corredor e perguntei se estava gostando do curso, disse que sim. E falou algo em russo e fez sinal de que "ah que pena nao consigo falar com você."

Dai fiz um sinal para me seguir e apresentei pra uma das novas amigas russas. E pedi pra ela traduzir - pro turco, uma vez que ela mesma nao falava inglês - o que a outra queria dizer.

Quando cheguei em casa contei pro meu marido sobre o caso, e nao consegui segurar as lágrimas.

- Por que você está chorando ? - perguntou.
- Porque eu sei exatamente o que ela está passando, e sei que nem todo mundo tem paciência pra tentar se comunicar com você quando nao falam tua lingua. Sei o que é o isolamento que se sente por ser estrangeiro, a falta de alguém apenas pra bater papo e tomar um café.

Alguém que seja do "seu grupo", e nao amigos do teu marido ...

Hoje de manha nos encontramos de novo, e a "tradutora" estava com a gente. Olha que é capaz deu acabar aprendendo russo por osmose ... rs

Um beijo pra vocês !

Em 2018, um site para brasileiros e turcos

Em 2018, um site para brasileiros e turcos
Namoro, amizade, casamento ou passatempo: somente o destino pode dizer.